USF-AN solidária com a greve nacional dos Médicos – Participa na manifestação em Lisboa

No 1º dia de greve nacional dos médicos, 8 de maio, vários elementos da USF-AN participaram na manifestação organizada pelos sindicatos médicos que decorreu junto ao Ministério da Saúde.

Com uma participação ativa, a USF-AN deixou a sua mensagem através de discurso do seu  Presidente:

“A USF-AN apoia totalmente esta greve médica, tendo em conta a opção deste Governo em abandonar o desenvolvimento da Reforma dos Cuidados de Saúde Primários (CSP) pela falta de investimento nos nossos Centros de Saúde, nomeadamente no bloqueio à criação de novas USF.

O ano de 2017, mantendo-se em 2018, fica para a história como o ano em que não foi autorizada a abertura de nenhuma USF de modelo B. Nem no tempo da Troika tal fato aconteceu.

O Ministro da Saúde afirma que “os médicos têm razão na maior parte das queixas” mas alega não ter dinheiro para investir nos Centros de Saúde. Todavia, gasta 120 milhões de euros com o recurso a empresas de trabalho temporário ao invés de garantir a contratação a tempo e horas, de todos os recém especialistas em MGF, assim como contratar enfermeiros, secretários clínicos e outros profissionais de saúde para os Centros de Saúde. Permite ainda que se gaste 50 milhões de euros em tiras reativas para a glicémia, em vez de potenciar a criação de programas de prevenção da diabetes.

Não podemos continuar a aceitar o País a duas velocidades! Temos 40% dos utentes e famílias sem acesso a uma equipa de saúde familiar, e apenas 60% da população está inscrita em USF.

Queremos que todas as famílias possam ter acesso a uma USF, preferencialmente a USF de modelo B, que demonstraram uma eficiência anual de 100 milhões de euros ao erário público, assegurando ainda uma melhoria significativa dos resultados em saúde, seja na acessibilidade ou na satisfação dos utilizadores.

Exige-se, para isso, o fim das quotas para se criarem mais USF e que as listas de utentes sejam redimensionadas para o pré-Troika (para 1550 utentes por médico e enfermeiro de família).

Contém connosco para continuar a dialogar e a contribuir para o desenvolvimento do SNS público e de qualidade.”

 

Lisboa, 8 de maio de 2018

João Rodrigues

Presidente da USF-AN

*** Recorde alguns momentos em VÍDEO

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register