Falhas nos sistemas de informação da saúde continuam

A USF-AN vem reiterar a manifestação do seu descontentamento face às falhas informáticas que se continuam a sentir a nível nacional. Desde o dia 6 de novembro de 2018 que a generalidade dos sistemas informáticos do SNS continuam persistentemente a falhar.

Partilhamos alguns relatos de profissionais: (recolhidos no fórum USF-AN)

  1. Lentidão permanente e generalizada;
  2. Programas não ajustados a circulares informativas da própria SPMS, EPE e ACSS, IP (Ex. RNU);
  3. Na PEM, falhas crónicas na visualização da medicação crónica, o que pode ter consequências tremendas para o utente;
  4. Falhas na referenciação, ou seja, há informação de que o pedido de referenciação para outra especialidade hospitalar é feito mas na verdade nunca chega ao destino;
  5. O hardware está desajustado: os novos cartões de cidadão ou cartão da Ordem dos Médicos não são reconhecidos pelos leitores disponíveis (leitura obrigatória para aceder aos SI);
  6. O módulo da prescrição dos exames sem papel está permanentemente a falhar;
  7. Múltiplas password de acesso às múltiplas aplicações informática em vez de ser só uma.

Em abril de 2018 realizamos o Estudo do Momento Atual da Reforma dos Cuidados de Saúde Primários (sumário executivo aqui), que vai já na sua 9ª edição. Na área dos sistemas de informação da saúde destacamos:

  1. A SPMS, EPE é a instituição que menos satisfação gera no seio dos coordenadores das Unidades;
  2. A área dos sistemas de informação liderou o top de principais problemas que carecem de resolução imediata na saúde em Portugal;
  3. A satisfação em relação à utilização das aplicações informáticas diminuiu;
  4. Níveis de satisfação muito baixos quanto à interoperabilidade entre os diversos sistemas e as aplicações de apoio à consulta.

Posto isto, concluímos que a SPMS, EPE ainda não conseguiu corrigir aquilo que os profissionais entendem como desadequado. Estamos perante um sistema com poucas evoluções positivas e com pouca participação daqueles que diariamente utilizam as aplicações informáticas.

Apelamos à Senhora Ministra da Saúde, mais uma vez, que exija soluções aos responsáveis pelos SI da saúde.

A Direção

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!