Cuidados de Saúde Primários e o colapso das urgências de pediatria

No dia 30 de outubro foi publicado no Jornal Público um artigo de opinião com o título “Urgências de Pediatria – porque estão em colapso? “Com a verdade me enganas”.

Neste artigo de opinião, que visava apurar as causas para o problema atual das urgência pediátricas, sobretudo no Hospital Garcia de Orta, o coletivo de Pediatras, responsáveis pela elaboração do texto, identificaram o funcionamento dos Cuidados de Saúde Primários como um dos fatores agravantes desta problemática indo, inclusive, mais além, apontando mesmo o trabalho dos médicos de família como uma das causas para a lotação dos serviços de urgência de pediatria.

No texto:

“Todos reconhecem que os médicos de Medicina Geral e Familiar (MGF) são profissionais competentes, mas a sua formação pediátrica consiste em dois meses, claramente insuficiente para dominarem com segurança todas as vertentes do crescimento normal e da avaliação da doença aguda e crónica. A qualidade individual de cada um desses médicos decorre em boa parte da experiência individual que vão acumulando ao longo da carreira, mas não de formação sólida.”

A USF-AN recorda que a formação de Pediatria durante o Internato médico de medicina geral e familiar (MGF) vai muito para além dos dois meses e que, inclusive, o Internato Médico de Pediatria engloba também um estágio nos Cuidados de Saúde Primários, tendo como tutores médicos Especialistas de MGF.

Ainda no texto:

“O exercício de funções com limitada formação ou creditação cria riscos, como recentemente se viu noutro caso mediático. É profundamente errado ignorar esse risco e esperar que um drama ocorra para fazer actos de contrição. Manda o senso e a boa gestão que os actos diagnósticos e terapêuticos sejam desempenhados por profissionais devidamente formados.”

Consideramos ser muito grave a utilização do “caso mediático” no artigo em questão e, sobretudo, a inclusão deste num parágrafo relativo ao trabalho dos médicos de família, sendo que nenhum membro desta especialidade se encontra envolvido no processo em curso.

Realçamos que o colégio da Especialidade de MGF nutre relações de parceria e partilha de formação com o colégio da Especialidade de Pediatria. Existe, sobretudo, uma relação de confiança e contínua formação bidirecional.

Não podemos deixar de dar o devido valor ao papel que os Cuidados de Saúde Primários têm no âmbito da Saúde Infantil-Juvenil, nomeadamente com o Plano Nacional de Vacinação e prestação de cuidados longitudinais, de vigilância e antecipatórios, bem como a educação para a saúde tão importantes no crescimento e desenvolvimento de uma criança.

A USF-AN lamenta as palavras proferidas pelos autores em questão, esperando que as mesmas não sejam partilhadas pelos restantes especialistas de Pediatria.

**Conheça a Carta aos Médicos Pediatras e de Medicina Geral e Familiar emitida pelo Colégio de Pediatria da Ordem dos Médicos.

A Direção da USF-AN

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!