Manifesto “Salvar o SNS – estamos do lado da solução”

No passado dia 30 de junho, no auditório do Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, em Lisboa, a USF-AN participou numa conferência dedicada à apresentação do manifesto «Salvar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) – Estamos do lado da solução», que contou com a presença da Ministra da Saúde, Marta Temido, na sessão de encerramento.

A conferência começou com uma intervenção de Filipe Froes, médico pneumologista, sobre a Pandemia atual, com alguns dados sobre a sua origem e de que forma se espalhou a todo o mundo. Alguns dados e conclusões a reter:

  • Esta é primeira pandemia de um coronavírus;
  • Mortalidade é superior à da gripe espanhola, mas com 100 anos de avanço tecnológico;
  • A evolução tecnológica, a liberdade e facilidade de circulação de pessoas em todo o mundo fez com que o mesmo “se pusesse a jeito”;
  • A resposta à gripe A provocou uma falsa sensação de segurança, por que se deu resposta superior ao que se esperava;
  • Em Portugal, foi elaborada uma estratégia de mitigação em fase pandémica. Foi essencial o contributo que os profissionais dos Cuidados de Saúde Primários no controlo e vigilância da maioria dos casos;
  • Falhámos na estratégia de desconfinamento. Começamos a desconfinar ainda com uma média superior a 200 casos/dia. Não conseguimos transformar dados epidemiológicos em informação e estratégias de saúde pública;
  • Os profissionais de saúde não “deram o litro – deram o garrafão inteiro”;
  • Esta é a altura de repensar o SNS.

Seguiu-se uma intervenção de Isabel do Carmo, médica endocrinologista, apresentando o manifesto «Salvar o SNS – Estamos do lado da solução».

O manifesto foi escrito por 20 pessoas da área da saúde, de forma inorgânica. Os subscritores do documento não são burocratas, são pessoas que estão no “olho do furacão” e é reflexo de uma atitude colaborativa para apresentar soluções e não apenas problemas. Realçou-se que é essencial valorizar os Cuidados de Saúde Primários e definir estratégias de colaboração ativas com os cuidados hospitalares, nomeadamente com a deslocação dos especialistas hospitalares aos CSP. É necessário haver estruturas hospitalares robustas, com estruturas adequadas, para que deixemos de ver camas nos corredores dos hospitais. Esse cenário é um atentado à dignidade humana.

Posteriormente seguiram-se três intervenções sobre temas específicos e críticos para o SNS:

  • Financiamento e investimento;
  • Os profissionais de saúde – Carreiras, salários e regimes de trabalho;
  • Integração de cuidados.

Salientamos a intervenção do Dr. João Rodrigues, com o tema Integração de cuidados, completamente alinhada com o último tema do nosso Encontro Nacional, em Almada – “Reinventar o Centro de Saúde – a rede das redes”. Hoje, mais que nunca, será importante melhorar a rede de cuidados de saúde, alimentando as sinergias e cooperações entre as diferentes unidades prestadoras de cuidados.

A sessão finalizou com a intervenção da Senhora Ministra da Saúde, podendo recordar a sua intervenção aqui.

A USF-AN subscreve o manifesto «Salvar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) – Estamos do lado da solução», mantendo-se disponível para colaborar em todas as ações que cumpram a defesa e desenvolvimento do SNS e dos CSP.

A Direção

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!