12º Encontro Nacional das USF

ENQUADRAMENTO

O 12º Encontro Nacional das USF – AGIR, CAMINHAR, PROGREDIR revestiu-se de especial importância na conjuntura atual que vivemos, na medida em que assinala o regresso da Associação aos eventos presenciais, interrompidos durante este ano por força da pandemia. Importa ter presente que o impacto da pandemia foi especialmente profundo no setor da saúde, nomeadamente, nos Cuidados de Saúde Primários. O setor travou um duro confronto, em várias frentes, e atravessou uma elevada transformação, sendo, porém, inquestionável que a imagem dos profissionais de saúde e das suas estruturas saiu largamente reforçada, face à sua manifesta capacidade de adaptação, resiliência e reinvenção dos seus serviços e até modelos de atuação. É, por isso, importante que as organizações da área da saúde sejam, também elas, capazes de demonstrar igual capacidade de renovação e reinvenção, no que diz respeito às exigentes respostas face às necessidades e carências em saúde da população.

O 12º ENUSF foi o único evento multiprofissional do país, onde se reúnem médicos de família, enfermeiros de família, secretários clínicos e outros profissionais da saúde, além de académicos, autarcas, utentes e profissionais de outras áreas fora da saúde, para debater, aprofundar e discutir políticas e estratégias nacionais para melhoria da qualidade dos cuidados de saúde prestados à população.

Estamos certos de que foi um evento muito participado, uma vez que todos os profissionais de saúde pretendem marcar presença neste momento de aprendizagem e partilha, tendo em conta a nova forma de estar e trabalhar em saúde.

Contamos com a participação de personalidades ímpares da Saúde, que nos trazem contributos e visões para a melhoria dos CSP e do SNS.

Agradecemos a participação.

Faça download do cartaz! 

Caras(os) Profissionais dos Cuidados de Saúde Primários

Caras(os) Colegas das USF,

 

A Direção da USF-AN (Associação Nacional das Unidades de Saúde Familiar) propôs-me o desafio de presidir a Comissão Organizadora do 12º Encontro Nacional das USF em 2020, cargo que aceitei com todo o prazer e espírito de missão. Mal nós sabíamos que mudaria toda a nossa forma de viver e trabalhar em poucos meses.

O ano 2020 mudou drasticamente as nossas vidas e o nosso trabalho em particular e virou o nosso mundo de pernas para o ar. A situação atual em Portugal e no mundo relacionada com a pandemia COVID-19 foi, e ainda é para muitos, uma realidade vivida pela primeira vez. Nós vemos novas tarefas associadas constantemente às nossas atividades diárias, que não param de mudar e de crescer. Os utentes aprenderam a autogestão da doença e reformularam o recurso aos serviços de saúde, bem como a avaliação da resposta dada pela sua equipa de saúde familiar.

Anos de organização e reflexão sobre a melhor resposta das USF aos utentes resultaram em maior acessibilidade das equipas a consultas programadas, ao seguimento de grávidas, de crianças e jovens, mulheres em planeamento familiar e de doentes crónicos, dando igualmente resposta no próprio dia às situações agudas que possam surgir. Contribuímos ainda para a diminuição de utilização dos serviços de urgência, sendo evitadas, anualmente, uma média de 650 mil idas às urgências hospitalares (fonte, ENSP, 2017).

Hoje, em tempos de pandemia, fomos capazes de manter estas marcas, que nos caracterizam, agora ajustadas a uma nova realidade. O Portal SNS confirma-nos isso mesmo. Em julho de 2020, por exemplo, foram realizadas quase mais um milhão de consultas não presenciais do que no período homólogo de 2019, mesmo com o aumento das nossas tarefas diárias, quando comparadas com as que tínhamos no mesmo período em 2019.

Vivemos um momento ímpar na saúde. Continuamos a observar uma crescente escalada de tarefas repetidas e burocráticas entregues às equipas de saúde familiar, “roubando” assim demasiado tempo e energia, retirando muitas vezes o foco daquilo que é realmente importante: fazer medicina familiar.

Assim, não só pelos desafios gerados pela pandemia COVID-19, mas também pela necessidade urgente de reerguer a Reforma dos CSP, o 12º Encontro Nacional das USF – AGIR, CAMINHAR, PROGREDIR – promovido pela USF-AN, reveste-se de especial importância, uma vez que assinala o regresso da Associação aos eventos presenciais.

Por força da crise sanitária que vivemos, este evento será adiado para os dias 17 e 18 de setembro de 2021, mantendo o mesmo local de realização, o Porto.

Não temos dúvidas de que este encontro é muito necessário. O impacto da pandemia foi especialmente profundo no setor da saúde, nomeadamente, nos Cuidados de Saúde Primários (CSP). Travamos um duro confronto em várias frentes e atravessamos uma elevada transformação, sendo, porém, inquestionável que a imagem dos profissionais de saúde e das suas estruturas saiu largamente reforçada pela sua manifesta capacidade de adaptação, resiliência e reinvenção dos seus serviços e modelos de atuação. Por isso, é importante que as organizações da área da saúde sejam, também elas, capazes de demonstrar igual capacidade de renovação e reinvenção no que diz respeito às exigentes respostas face às necessidades e carências em saúde da população.

Mesmo perante este esforço acrescido das equipas de saúde familiar, temos verificado que os CSP e as suas Unidades Funcionais (UF) têm sido desconsideradas e desvalorizadas pelas estruturas governamentais e pela comunidade em geral. Reiteradamente assistimos a uma falta de investimento nos seus profissionais e equipas de saúde familiar.

É urgente criar um espaço aberto de partilha e debate no qual se envolverão todas as estruturas governamentais da saúde, todos os parceiros, partidos políticos e profissionais, para responder, por exemplo e entre outras questões: “Que futuro para o Modelo USF?”.

Temos de mudar este cenário e por esse motivo irei dar todo o meu contributo para fazer deste evento um ponto de viragem no Serviço Nacional de Saúde, em especial nos Cuidados de Saúde Primários. Estou certa de que este sentimento é partilhado por todos.

A vossa presença é fundamental para fazermos cumprir os objetivos deste Encontro!

Espero poder ver-vos a todos no Porto em setembro. Porque juntos somos mais fortes!

Maria José Ribas

Presidente da Comissão Organizadora do 12º Encontro Nacional das USF

No 12º Encontro Nacional das USF esperam-nos dois dias intensos de trabalho e partilha.

Caso pretenda, pode consultar as Linhas Gerais  que estiveram na base da construção do programa científico.

No programa científico temos sessões plenárias relacionadas com o lema do Encontro e com o contexto atual da saúde, bem como workshops dos mais variados temas. Teremos também o habitual ACONTECE’21, com apresentações em póster e comunicações orais sobre o que de melhor se faz nas nossas USF. Os workshops têm inscrição prévia e limitadas.

Abaixo apresentamos o programa resumido do 12º Encontro Nacional das USF.

Pode fazer download do programa resumido em pdf. 

Pode também consultar o PROGRAMA DESCRITIVO em pdf. 

Se quiser imprimir o programa descritivo, facultamos uma versão mais adequada para tal – pdf .

*Em atualização.

SESSÃO: Refletir sobre o passado, compreender o presente e projetar o futuro dos CSP em situações complexas

 

Aceda às apresentações da sessão Refletir sobre o passado, compreender o presente e projetar o futuro dos CSP em situações complexas em pdf. 

Para aceder ao questionário de auscultação clique AQUI.

À semelhança do que tem acontecido nos anos anteriores, o programa do 12º Encontro Nacional das USF incluiu um espaço para comunicações orais e em póster.

Deixámos o  REGULAMENTO para consulta. 

Conheça os Vencedores:

Comunicações Orais

1º Prémio

Nome da Comunicação: USF.ENGAGE – UM PROJETO PARA UNIR UMA USF

Autores:Catarina Calheno Rebelo, Joana Leão, João Nunes Sousa, Leonor Luz Duarte, M. Francisca Amorim, Maria Inês Ferreira, Pedro Gomes, Susana Ribeira

Unidade: USF Oceanos

2º Prémio

Nome da Comunicação: E se os doentes com suspeita de COVID não ficassem à porta da USF?

Autores: João Catarino Farinha, Catarina Patrão Correia, Joana Bragança, Gabriel Nogueira, Sandra Correia, Pedro Pacheco, Rita Viegas, Luísa Rocha, Maria José Colaço

Unidade: USF Cova da Piedade

Menção Honrosa

Nome da Comunicação: Crescimento em equipa, um outro tipo de indicador

Autores: Adelaide Rodrigues Leite da Fonseca, Mariana Luísa Pereira Portela Reis

Unidade: USF Ruães

Comunicações em Póster

1º Prémio

Nome da Comunicação: Crescimento em Equipa, um outro tipo de indicador

Autores: Adelaide Rodrigues Leite da Fonseca, Mariana Luísa Pereira Portela Reis

Unidade: USF Ruães

2º Prémio

Nome da Comunicação: Comunicação ao Utente: Como melhorar a comunicação na atividade sem presença do utente

Autores: Ana Rafaela Gave, Clara Vilares, Ricardo Sousa, Sofia Azevedo, Sónia Morais

Unidade: USF Uarcos

Menção Honrosa 1

Nome da Comunicação: A DIFERENÇA NA UNIDADE de Saúde Familiar

Autores: Catarina Calheno Rebelo, João Nunes Sousa, Leonor Luz Duarte, M. Francisca Amorim, Maria Inês Ferreira , Cristiana Gonçalves, Tânia Moreira, Alexandra Pina

Unidade: USF Oceanos

Menção Honrosa 2

Nome da Comunicação: Atividade assistencial em contexto pandémico: avaliar o presente, projetar o futuro!

Autores: Cláudia Leitão, Hélder Lanhas, Pedro Silva

Unidade: USF Manuel Rocha Peixoto

Agradecemos a todos os que participaram!

APOIO INSTITUCIONAL

APOIOS (géneros)

APOIOS

MAJOR SPONSOR

GOLD SPONSOR

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register

Unidades de Saúde Familiar - Associação Nacional